Galeria
Galeria
Ações do CITEVE no âmbito da COVID-19 – Fichas Técnicas disponíveis
[ATUALIZADO às 11h00 de 27/03/2020]

As Fichas Técnicas de vários artigos destinados a área da Saúde/Médica produzidas pelo CITEVE já se encontram disponíveis. Estão divididas por quatro segmentos (EPI - Equipamentos de Proteção Individual, Fardamentos, Vestuário de Doentes, Cama e Higienização) e podem ser solicitados através deste formulário. Dentro em breve, serão também disponiblizadas as Fichas Técnicas para as Máscaras.

########

Aliando-se ao esforço coletivo nacional no combate à propagação da COVID-19 (doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2), o CITEVE tem diligenciado no sentido de encontrar, em conjunto com a indústria, outros agentes do sector e entidades, as melhores e mais fiáveis soluções de fornecimento materiais destinados à área da saúde e de máscaras faciais médicas que tanta falta fazem.

O CITEVE realça em primeiro lugar, manifestando o seu mais sentido reconhecimento, a prontidão de um amplo conjunto de empresas do nosso sector que desde logo se disponibilizaram para a produção desses materiais.

Assim, e durante os últimos dias, o CITEVE fez um intenso trabalho de preparação destas operações, nomeadamente:

O desafio da especificação técnica:
  • identificação das várias tipologias de artigo necessárias para fornecer;
  • reunião de toda a informação normativa e regulamentar referente aos diferentes artigos;
  • definição das fichas técnicas de cada um dos artigos.

O CITEVE produziu fichas técnicas de:
  • vários artigos de cama e higienização;
  • vários artigos de fardamento;
  • vários EPI - Equipamentos de Proteção Individual descartáveis (para os reutilizáveis, ainda em desenvolvimento);
  • vários artigos para vestuário de doentes
  • máscaras faciais: (ainda em desenvolvimento)
    • destinadas a profissionais de saúde e a doentes;
    • destinadas ao publico em geral, nomeadamente a trabalhadores de várias indústrias que isso exigem.

O desafio das matérias primas
Se, em relação a artigos de cama e higienização e a artigos de fardamento não encontrámos dificuldades de maior para a sua produção em Portugal, já em relação aos EPIs e em particular às máscaras, constatámos grandes dificuldades de aprovisionamento de matérias-primas, normalmente produzidas na Ásia.

Assim, o CITEVE iniciou um processo intensivo de teste de matérias-primas, vindas de inúmeras empresas têxteis e comerciais, no sentido de avaliar a sua adequabilidade quer a máscaras, quer a EPIs.

O CITEVE disponibilizará em breve informação sobre os materiais que já foram identificados como adequados para a fabricação de EPI.

O caso específico das máscaras faciais médicas
Os materiais para a produção de máscaras faciais médicas são os mais difíceis de encontrar no mercado nacional.

O CITEVE analisou já dezenas de materiais com o objetivo de encontrar soluções quer para a produção de máscaras descartáveis, quer para a produção de máscaras reutilizáveis.

Na sequência dos resultados obtidos, tem havido trabalho com as empresas suas produtoras no sentido de os melhorar.

O CITEVE disponibilizará informação sobre estas matérias primas à medida que que as for encontrando.

O desafio da capacidade laboratorial
Por certo com grande voluntarismo, foram aparecendo no mercado diversas ofertas de máscaras e outros EPI construídos sem a devida validação dos seus efeitos de proteção. Analisámos mesmo algumas máscaras que constituiriam por certo um perigo para os seus utilizadores.

Assim, o CITEVE implementou um laboratório dedicado à verificação de conformidade de máscaras, e desenvolveu métodos de avaliação da capacidade de filtração de máscaras faciais mais rápido do que o tradicional e que já está validado e reconhecido pelo INFARMED.

O desafio de conhecer quantidades
Muitas das empresas contactaram o CITEVE a pedir ajuda para poderem produzir EPI para oferecer, mas a regra é que as empresas estão disponíveis para fornecer numa base perfeitamente comercial.

Constatámos que as aquisições para a área da saúde são feitas de várias formas (concursos, adjudicações diretas, etc.) e por diferentes entidades (SUCH, SPMS, hospitais, etc.), não cabendo ao CITEVE (e nem faria sentido) operar na área da contratualização.

O CITEVE está a colaborar com o Ministério da Saúde e o Ministério da Economia e da Transição Digital no sentido de promover um eMarketPlace onde procura e oferta se possam cruzar.

PRÓXIMOS PASSOS
  • Nas próximas horas publicaremos todas as fichas técnicas para que as empresas possam avaliar as suas capacidades produtivas por artigo.
  • Publicaremos uma lista de empresas que disponibilizam matérias primas para EPI e, esperamos, também para máscaras.
  • Disponibilizaremos um serviço expresso de testes relacionados com COVID-19.
  • Contribuiremos para a criação de uma forma simples de cruzamento entre oferta e procura.
  • Continuaremos sempre a identificar novas soluções de matérias primas e de engenharia de produto que permita respostas céleres e focadas.

Qualquer assunto ou pedido de esclarecimento relacionado com esta questão deve ser remetido para Cristina Castro, pelo endereço ccastro@citeve.pt.

CITEVE

Contacto Geral

citeve@citeve.pt

+351 252 300 300



Desenvolvido por:
   Powered by: