Galeria
Galeria
Projeto EDA visa têxteis inteligentes multifuncionais para a defesa
Os têxteis inteligentes são uma nova geração de materiais inovadores que oferecem propriedades multifuncionais muito interessantes, com a possibilidade de serem integrados em uniformes e plataformas. Razão pela qual chamaram a atenção do sector de defesa.
Nesse contexto, a Agência Europeia da Defesa (EDA) incorporou os têxteis inteligentes à chamada Strategic Research Agenda (SRA) do seu grupo de capacidade tecnológica ('CapTech') dedicado a Materiais e Estruturas, no qual foi criado um Technology Building Block (TBB) específico. Além disso, outros EDA CapTechs, como os que lidam com as áreas QBRN (Químicas, Biológicas, Radiológicas e Nucleares), Fatores Humanos e Sistemas Terrestres, também tomaram iniciativas relacionadas com os têxteis inteligentes.

Projeto STILE
Em janeiro de 2019, a EDA lançou um projeto sobre "Têxteis inteligentes na defesa: tendo em vista o soldado do futuro" com dois Estados Membros participantes, Espanha e Portugal. A implementação prática deste projeto, denominado STILE, foi atribuída a um consórcio liderado pelo instituto de pesquisa espanhol AITEX, em colaboração com duas organizações portuguesas, CITEVE e INEGI.
O objetivo do STILE é estabelecer as bases para um futuro "Têxtil Inteligente Multifuncional Europeu" para a defesa, capaz de responder a um certo número de requisitos em termos de funcionalidade, integração, conforto e peso. Mais precisamente, o objetivo é definir um roteiro para o desenvolvimento de um sistema que ofereça diversas funcionalidades num substrato têxtil e apresentar uma prova de conceito que integre várias funcionalidades às tecnologias de ponta.


Resultados preliminares

A análise inicial realizada no âmbito do projeto confirmou que a Europa carece de recursos têxteis inteligentes multifuncionais na defesa. Daí a importância do projeto STILE produzir uma prova de conceito de têxteis inteligentes multifuncionais capazes de integrar em um único modelo todos os recursos e requisitos mencionados acima.
Os resultados preliminares do projeto já oferecem uma visão geral das necessidades atuais de investigação em desenvolvimento e tecnologia, bem como os desafios futuros para superá-las. A metodologia utilizada foi baseada no conhecimento técnico dos membros do consórcio e na coleta de dados provenientes de várias fontes, incluindo um workshop de previsão tecnológica sobre tecnologias têxteis inteligentes, organizado na EDA, uma pesquisa realizada entre os especialistas do CapTech 'Materials' da Agência, bem como várias reuniões com especialistas.


Roadmap
Um roadmap de tecnologia de médio a longo prazo foi estabelecido com um conjunto de ações necessárias para desenvolver um têxtil inteligente inovador para futuras aplicações na defesa, incluindo a incorporação de metodologia inovadora de design e desenvolvimento pela indústria têxtil. Para isso, foram desenvolvidos dois modelos de simulação para avaliar os principais conceitos referentes à capacidade de proteção térmica da peça e à assinatura térmica em diferentes condições ambientais.


Prova de conceito
Como primeira etapa do roadmap, um protótipo têxtil inteligente multifuncional - o primeiro desse tipo e qualidade na Europa - foi produzido com as seguintes funções (cada uma delas testada):
• gestão de assinaturas: o têxtil possui camuflagem multiespectral nas posições estática e móvel
• monitorização de ameaças QBR: o têxtil inteligente detecta a presença de agentes perigosos (por exemplo, H2S, NO2, Cl2) e alerta o soldado
• mobilidade aprimorada, usando várias estruturas têxteis, bem como tecnologia seamless no conceito de mapeamento corporal
• retardador de chama, repelência a água e sujidades e soluções anti-mosquito
• monitorização fisiológica: o tecido inteligente mede a freqüência cardíaca e fornece informações ao soldado
• regulação da temperatura (refrigeração e aquecimento): o têxtil inteligente é capaz de controlar a temperatura do corpo através da monitorização da temperatura ambiente
• comunicação: o têxtil inteligente fornece todos os parâmetros, como a freqüência cardíaca, ao soldado por meio de um aplicativo no smartphone, incorporado no sistema. Além disso, os dados podem ser transferidos para o centro operacional, se necessário.


Teste em campo
A partir de junho de 2020, o protótipo STILE será testado em campo para garantir que cumpre os rigorosos requisitos militares. No final do projeto (previsto para maio de 2021), será organizada uma exposição para mostrar o modelo STILE totalmente testado à comunidade europeia da defesa e uso duplo, alcançando os potenciais utilizadores dos Ministérios da Defesa Europeus.


CITEVE

Contacto Geral

citeve@citeve.pt

+351 252 300 300



Desenvolvido por:
   Powered by: